24 de jun de 2006

Ultra Comunicação


Fachada Ultra (proposta) - jardim e passeio em pedra portuguesa preta



A Ultra comunicação é uma jovem agência de publicidade que tem obtido crescente visibilidade no mercado local, inclusive arrematando diversos prêmios de criatividade. Atualmente, ocupa grande parte de uma edificação residencial, no bairro de Manaíra, em João Pessoa (PB), onde o proprietário pretende residir num futuro próximo.
A edificação em laje plana e coberta com telha de barro em quatro águas, a exemplo das residências vizinhas, foi implantada bastante recuada em relação à frente do lote, o que permitiu alguma flexibilidade na reestruturação da proposta.





Fachada Ultra (atual) e vista do espaço da garagem.



O cliente desejava transferir a empresa para uma área coberta, lateral à residência, onde funcionava uma garagem. A obra deveria ter um custo otimizado e minimizar os transtornos ao uso residencial.
Avaliando o programa de necessidades e definindo as interações entre as diversas atividades da agência, chegou-se à conclusão de que seria necessário incorporar alguns espaços da residência para implementar todo o programa solicitado.




Planta baixa situação atual.



As áreas escolhidas, contíguas à garagem tinham um uso residencial secundário: uma sala exclusiva para jantar, um escritório e uma pequena parte do terraço social, como será observado adiante na planta da proposta.




Planta baixa proposta.



A distribuição espacial obedeceu uma lógica hierárquica e funcional, sempre respeitando a necessária privacidade para o desempenho das atividades, fossem elas criativas, produtivas ou administrativas.
Devido ao "generoso" recuo da edificação, o acesso se deu através de um passeio em pedra portuguesa preta, ao longo de um jardim, ladeado por um muro em pedra bruta. A intenção era humanizar a entrada, enriquecendo o trajeto com um atraente tratamento paisagístico.

Croquis do volume da agência.


Cortes transversais - wc e copa; criação e diretoria; recepção e hall.



Um muro fez a separação entre a agência e a residência, ambas com acessos distintos e claramente definidos. De qualquer forma, procurou-se criar uma unidade compositiva para o conjunto da edificação, respeitando-se os elementos arquitetônicos e os materiais empregados, assim como a harmonia cromática. A intervenção na residência propriamente dita ficou limitada apenas a sua fachada e o espaço interno não sofreu interferências, entretanto a garagem teve uma nova versão na área residencial.


Estudo volumétrico da fachada geral.


Fachada proposta - a mureta da residência foi omitida nesta imagem.



O passeio conectou-se à edificação através da recepção, de onde uma circulação interligou todas as dependências da empresa.
Conceitualmente, o elemento que representa a essência da agência é o setor de criação. Não foi por menos que o colocamos no centro do espaço, em um invólucro especialmente tratado em chapas de alumínio, encerrando uma curva em sua extremidade: o ponto focal do espaço interno.




Vista geral da agência - recepção, reuniões, diretoria, criação e atendimento.

A diretoria também foi posicionada estrategicamente no centro para obter uma percepção geral do funcionamento da agência.
Após a sala de criação, em espaços mais compactos, ficaram o atendimento e o mídia. A Sala de reuniões, vizinha à diretoria, poderia sevir de apoio a estes setores quando estivesse disponível.





Vista geral da agência - criação, reuniões e diretoria.

A localização do estúdio fotográfico permaneceu nos fundos, ao lado da copa e dos banheiros. Os banheiros receberam iluminação e aeração natural zenitais.




Vista da recepção - volume da criação em chapa metálica e tabiques de alumínio na diretoria.



O teto em gesso recebeu recortes e vidros jateados para embutir lâmpadas fluorescentes, além de plafons para iluminação incandescente, criando-se um equilíbrio entre luz quente e fria nas áreas comuns. Nas áreas de trabalho optou-se por uma iluminação fluorescente, mais adequada ao desempenho funcional.
O piso em porcelanato preto sugerido pelo cliente, apesar do receio do arquiteto quanto à praticidade de sua manutenção, conferiu aspecto extremamente elegante em contraste com o alumínio das divisórias e o vermelho aplicado sobre a alvenaria na recepção.




Sala da criação - praticidade e funcionalidade no mobiliário Tok & Stok.



Uma das premissas do projeto era que fosse permitido à diretoria uma visão de conjunto do espaço interno. Isso foi alcançado com a utilização de painéis de vidro, aberturas nas divisórias, e até mesmo ausência delas em alguns ambientes. Outro ponto importante, definido através da compartimentação espacial, foi a minimização da quantidade de condicionadores de ar a serem utilizados.
A opção em adquirir mobiliário industrializado
(Tok & Stok), ao invés da tradicional marcenaria, permitiu uma redução de custos, facilidade de financiamento e implementação do interior por etapas.





Sala diretoria - vista da recepção e da sala de criação.

A proposta arquitetônica remete a uma espacialização sutil, repleta de significados que sugerem contemporaneidade, criatividade, harmonia, humanização, arrojo, audácia e surpresa, típicos das expectativas de quem busca bem-estar e resultados através dos serviços de uma agência de publicidade, sejam eles clientes ou associados.







Ficha técnica:

Arquitetura: Oliveira Júnior
Projeto: 2006

Imagens SketchUp: Manoel Farias
Fotos: Oliveira Júnior

2 comentários:

  1. Parabéns Oliveira. Esse projeto para a agência de publicidade ficou muito bem resolvido para esse espaço. Muito bom mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Orientadorrr...hehehe...parabens pelo projeto! Mto legal mesmo!

    ResponderExcluir